Mauro Mendes confia na estadualização da BR 174: 'Irrecusável'

Por VG notícias 20/07/2021 - 18:10 hs

  Cobrada há mais de uma década, a pavimentação de cerca de 365 quilômetros da BR-174, que liga os municípios de Castanheira e Colniza, finalmente terá uma solução. A obra de responsabilidade do Governo Federal é uma das principais cobranças dos motoristas, madeireiros e produtores da região Norte de Mato Grosso.

  Em visita a Cuiabá, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, mostrou "boa vontade" na estadualização da BR-174, após pedido do governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM).

  “Nós estamos pedindo que devolva ao Governo do Estado, nós vamos fazer essa obra. Têm alguns procedimentos burocráticos para serem vencidos, mas o ministro mostrou boa vontade para devolver, claro, quem não aceita um negócio desse, é obrigação sua de fazer e nós estamos pedindo para assumirmos para fazer, porque a gente acredita que em três anos nós teremos condições de vencer. Como o ministro mostrou muita boa vontade, muita simpatia, nós vamos tomar as providências para que isso aconteça”, declarou Mendes à imprensa no último sábado (17).

  Com a estadualização, Mauro espera finalizar a obra em três anos: “O Governo trabalha muito planejadamente. Nós temos muitos compromissos assumidos, mas temos tranquilidade de saber que o que propomos a fazer, nós temos condições para fazer. Região Norte e Oeste são as mais esquecidas, o cidadão precisa andar 200 a 300 quilômetros em uma estrada de chão para chegar no asfalto. Isso é uma judiação”, lamentou Mendes.

Leia mais: Barbudo culpa "órgãos com elementos de esquerda” por não pavimentar BR-174

  A pavimentação da BR-174 foi cobrada do deputado federal Nelson Barbudo (PSL), durante visita ao município de Juína (a 737 km de Cuiabá), no final de junho deste ano. Na ocasião, o deputado disse que a bancada mato-grossense em Brasília está trabalhando incansavelmente em busca do asfaltamento da região.

  Na semana seguinte, a bancada mato-grossense se reuniu com Mauro Mendes, que esclareceu que o projeto de licenciamento da obra estava quase finalizando, mas considerou que o custo era muito caro. Contudo, estava avaliando algumas alternativas para viabilizar a obra.

Leia mais: Bancada discute investimento em infraestrutura e alternativas para pavimentar BR-174