Campanha 'Sinal Vermelho' auxilia no combate a violência doméstica

Por Assessoria 14/07/2020 - 12:29 hs

  Embora a quarentena seja a medida mais segura, necessária e eficaz para minimizar os efeitos diretos da Covid-19, ela se torna um risco de vida para milhares de mulheres em Mato Grosso e no Brasil.

  Com a campanha ‘Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica’, farmácias e drogarias de Mato Grosso poderão se transformar em um canal silencioso de ‘denúncia’ à vítima de violência doméstica. Porém, esses locais devem aderir a campanha.

  A campanha é uma iniciativa da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e tem o apoio do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso, que reúne cerca de cinco mil profissionais cadastrados.

  A presidente da AMB, Renata Gil destaca que o objetivo da campanha é incentivar denúncias nas farmácias e drogarias de todo o Brasil. “A vitima irá desenhar um “X” na mão e exibi-lo ao farmacêutico ou ao atendente da farmácia. Assim, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades. A adesão das farmácias e dos farmacêuticos é voluntária. Já temos a participação de quase 10 mil farmácias em todo o país, podendo chegar a quase 90 mil”, destaca.

  Após a denúncia, os profissionais das farmácias seguem um protocolo para comunicar a polícia e ao acolhimento à vítima. Balconistas e farmacêuticos não serão conduzidos à delegacia e nem, necessariamente, chamados a testemunhar.

  Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), o crime de importunação sexual disparou de uma ocorrência (entre 10 e 24 de março de 2019) para sete ocorrências (10 a 24 de março de 2020) em Mato Grosso, um aumento de 600% em um ano. 

  Já os casos de isolamento social são aqueles que mostraram maior variação quando verificados os registros oficiais. Comparando dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, de mortalidade de mulheres no período do os meses de março de 2019 e março de 2020, verificamos que em Mato Grosso, os casos de feminicidios de mulheres cresceram bastante. Foram 2 casos em março de 2019 e 10 casos em março de 2020, um aumento de 400%. Os dados ainda informam que em Mato Grosso, foram de 11 mortes por feminicidios no 1º trimestre de 2019 para 22 no 1º deste ano,isso é dobraram.

  O presidente do CRF-MT, Iberê Ferreira da Silva Junior destaca que as mulheres que se sentirem ameaçadas podem procurar as farmácias e drogarias e pedir ajuda. “Mesmo em tempo de pandemia, as mulheres não devem se sujeitar à violência. Aproveitem para fazer a denúncia quando forem nas farmácias e drogarias, façam o “X” na mão e peçam ajuda”.

  Para participar da campanha, basta que os responsáveis pela farmácia encaminhem o termo de adesão (acesse o modelo aqui) assinado digitalmente em formato de foto para o e-mail sinalvermelho@amb.com.br. A imagem do termo de adesão devidamente assinado também pode ser enviada por meio de mensagem de Whatsapp para +55 (61) 98165-4974. Mais informações estão disponíveis em uma cartilha disponível nesse link – https://www.amb.com.br/wp-content/uploads/2020/06/cartilha-sinal-vermelho-AMB-4.pdf.

Atendimento à mulher

  As denúncias de violência doméstica podem ser registradas pelos disques-denúncia 190, 197, 180 e 181. Além disso, o registro pode ser feito nas delegacias espalhadas pelo estado.