MT passa acompanhar desmatamento em 'tempo real'

Sistema foi adquirido pelo valor de R$ 4 milhões no prazo de um ano

Por G1 14/08/2019 - 15:28 hs

  O governo de Mato Grosso anunciou, nessa quarta-feira (14) que contratou um sistema que vai detectar desmatamento em tempo real no estado. Segundo o governador Mauro Mendes (DEM), o sistema foi adquirido pelo valor de R$ 4 milhões no prazo de um ano.

  A plataforma é gerenciada pela empresa Geo-TI, que vai acompanhar áreas de desmatamento por meio de satélites.

  O sistema de detecção de desmatamento é considerado extremamente moderno com imagens diárias de alta resolução que vêm de mais de 150 satélites em órbita.

  A empresa analisa as imagens chamadas de 'planet'. São nanossatélites de 30 centímetros que, em vez de mostrar imagens de forma programada, monitora em tempo real a área de interesse.

  É um monitoramento e detecção de extração ilegal de madeira em floresta plantada.

  A secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, já disse que a maior dificuldade do estado no combate é não ter como identificar em tempo real os crimes ambientais para tentar inibir o avanço do desmatamento.

  Em Mato Grosso ocorrem pequenos desmates e não em larga escala, o que dificulta a ação imediata Com o sistema, essas imagens vão auxiliar muito a identificar e agir logo no início.

  Com o monitoramento em tempo real, o governo espera conseguir comunicar os órgãos de controle para irem em menor tempo até o local e, assim, autuar os infratores.

  “Vamos lançar o mais moderno sistema de monitoramento e controle e, consequentemente, combate ao desmatamento ilegal. Em tempo real teremos condições de identificar, punir e evitar que desmatamentos ilegais acontecem no estado”, declarou o governador.

  O Ministério Público Estadual (MPE) e a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) também terão acesso às imagens e dados.

  “É um sistema de monitoramento com imagem em tempo real, de 24 horas. É computadorizado e vai perceber todo e qualquer desmatamento, maior que um lote urbano, realizado de um dia para o outro. Poderá se detectado e dando tempo, inclusive, de evitar o maior desmatamento”, finalizou Mendes.